Alcobaça: A Justiça Eleitoral condenou o ex-prefeito de Alcobaça, Léo Brito (PSD), à perda dos direitos políticos por oito anos em Ação de Investigação de Judicial Eleitoral (AIJE) ajuizada pela Coligação “ Para Reconstruir Nossa História e Cuida da Nossa Gente”, e Givaldo Muniz contra Léo Brito (então prefeito e concorrendo à reeleição) e Pedro Chicon Muniz (candidato a vice-prefeito). Os dois eram investigados acerca de uma negociação de compra de apoio político de candidatos e lideranças partidárias que estariam alinhados ao então candidato a prefeito Givaldo Muniz, configurando prática de abuso de poder.

Segundo a denúncia, Léo Brito e Dr. Pedro tentaram comprar apoio de Rubens Lene Rodrigues Farias, líder do PT, pelo valor de R$10.000,00 (dez mil reais), cujo fato teria sido gravado, e que os mesmos ainda teriam tentado comprar o apoio político de Alessandra de Souza Alves, então vereadora e candidata à reeleição, entre outras lideranças políticas. A defesa dos candidatos Léo Brito e Dr. Pedro alegaram ilicitude da prova audiovisual, sob o fundamento de que teria sigo obtida mediante flagrante preparado, o que foi rejeitada pelo magistrado, conforme jurisprudência do TSE. (REspe n° 408-98/SC, rei. Min. Edson Fachin, julgado em 9.5.2019, DJe de 6.8.2019).

Em sua decisão, escreveu o magistrado: [...] “Resta incontroverso que os investigados entregaram ao senhor RUBENS LENE RODRIGUES FARIAS, popularmente conhecido como “Rubão”, a quantia de R$10.000,00 (dez mil reais) em espécie, [...] Dos vídeos é possível identificar o teor dos diálogos realizados entre os sujeitos que integravam a situação. Deles resta evidente que os investigados negociam a compra do apoio político Não só isso. Logo após a entrega dos valores, os investigados cobram-lhe a gravação de vídeo, para divulgação nas redes sociais, em apoio às suas candidaturas”.

“Não é plausível a alegação dos investigados de que tais valores seriam doação às candidaturas dos vereadores do PT de Alcobaça, não havendo nos autos elementos mínimos que justifiquem a entrega do valor de R$10.000,00 em espécie ao senhor RUBENS LENE RODRIGUES FARIAS, sobretudo levando em consideração que tais valores foram entregues em completo desrespeito à legislação vigente, sem a devida contabilização na prestação de contas e sem transitar por meio de contas bancárias, impedindo a fiscalização da movimentação financeira pela Justiça Eleitoral”.

“A prova oral produzida confirmou detalhadamente o ocorrido, ratificando integralmente o quanto narrado na inicial. [...] Os aludidos registros demonstram claramente a prática ilícita pelos investigados, os quais lhe entregaram, voluntariamente e com o intuito eleitoreiro, a quantia de R$10.000,00 (dez mil reais). [...] Também é inadequada a alegação de ocorrência de flagrante preparado, o qual ocorre quando o agente é provocado a praticar um crime e, simultaneamente, é impedido de consumá-lo”. [...]

“Por fim, quanto à alegação de que os investigados teriam tentado comprar o apoio político de outros políticos locais, ... entendo que tais condutas não foram devidamente comprovadas, não sendo possível a este magistrado imputar tais fatos aos investigados, com base em meras presunções. Assim, promovido o cotejo entre o objeto deduzido em sede de AIJE e o acervo probatório constate dos autos, é de se concluir haver prova robusta quanto à autoria e responsabilidade dos investigados”.

[...] A conduta praticada pelos investigados configura abuso de poder econômico, consistente na concessão de vantagens e benefícios a terceiros com inegável objetivo eleitoreiro. [...] Tendo em vista que os investigados não se encontram investigados em mandato eletivo, resta prejudicada a aplicação da penalidade de cassação de registro/diploma. [...] Posto isso, JULGO PROCEDENTE a pretensão exposta na inicial quanto aos investigados Leonardo Coelho Brito e Pedro Chicon Muniz, aplicando-lhes, nos termos do art. 22, inciso XIV da Lei Complementar n. 64/1990, a sanção de inelegibilidade para as eleições a se realizarem nos 8 (oito) anos subsequentes à eleição de 2020”.

Por: Edvaldo Alves/Liberdadenews

Datafolha: Lula tem 48% no primeiro turno, contra 27% de Bolsonaro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ampliou a vantagem para o segundo colocado, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e lidera a corrida ao

Vídeo: deputados esquecem microfone ligado; ‘No extremo sul sua

  Um trecho de um diálogo com palavras sexistas entre o presidente da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara, Arthur  Maia

Vereador de Vitória da Conquista tem mandato cassado por fraudes com

Um vereador de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, teve o mandado cassado pela Justiça Eleitoral, que julgou uma denúncia de fraude

Luto: Ex-vereador "Pedrão" morre no Hospital Municipal de Teixeira

Teixeira de Freitas: Os munícipes de Teixeira de Freitas ficaram surpresos com a triste notícia da morte do ex-vereador Manoel Pedro da Silva, de

Vereador "Toinzinho" sobe o tom criticando os secretários municipais

Teixeira de Freitas: Nesta quinta-feira, 19 de maio, os secretários municipais de Teixeira de Freitas emitiram uma Nota de Repúdio e

Bolsonaro sanciona piso permanente de R$ 400 do Auxílio Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou, na quarta-feira (18), a medida provisória (MP) que torna permanente o piso de R$ 400 no âmbito do

Justiça cassa vereadores na Bahia por fraude em cota de gênero

Coração de Maria: A Justiça Eleitoral cassou nesta segunda-feira, 16,  o mandato de dois vereadores do partido Cidadania eleitos no último

Investigadores não encontram irregularidades em urna eletrônica

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluiu, nesta sexta-feira, 13, a última rodada de testes públicos de segurança nas urnas eletrônicas que

Tribunal de Contas dos Municípios aprova contas do ex-prefeito de

Lajedão: Nossa equipe de reportagem apurou nesta semana que as contas do ex-prefeito de Lajedão, Humberto Carvalho Cortes, o “Betão”,

Contas de seis prefeituras são aprovadas

Na sessão realizada nesta terça-feira (10/05), os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia emitiram parecer prévio

Nossos Apoiadores: