Reposição hormonal só será permitida após os 16 anos

O Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou na última quinta feira no Diário Oficial da União resolução que altera regras para procedimentos em pessoas trânsgenero.

As novas regras reduzem de 21 para 18 anos a idade mínima para a realização de procedimento cirúrgico de adequação sexual e estabelecem que a realização de hormonioterapia cruzada só será permitida a partir dos 16 anos de idade.

Na avaliação do conselho, as mudanças favorecem o acompanhamento integrado e proporcionam condições para a formação de profissionais que atendem o segmento.

“O assunto está sendo debatido há 25 anos, e a última resolução é um aperfeiçoamento, uma maturação dos conceitos. Trata, principalmente, da inclusão dessa população às necessidades de saúde. Regulamenta procedimentos de tratamento, como a hormonioterapia, e atualiza procedimentos cirúrgicos”, disse o vice-presidente do CFM, Donizetti Giamberardino, em entrevista coletiva.

“Se você não criar regras, vai causar muito mais prejuízos, atitudes desordenadas e, muitas vezes, sem base em critérios científicos”, acrescentou.

O atendimento aos transgêneros deverá ser feito por equipe médica multidisciplinar composta por pediatra, caso o paciente seja menor de 18 anos, psiquiatra, endocrinologista, ginecologista, urologista e cirurgião plástico, sem prejuízo da participação de outros profissionais da saúde.

O texto diz que crianças ou adolescentes transgêneros devem receber tratamento de equipe multiprofissional e interdisciplinar, sem nenhuma intervenção hormonal ou cirúrgica. Além disso, qualquer procedimento levará em consideração um plano de tratamento individualizado.

A nova regra também prevê que o paciente deverá ser informado sobre os procedimentos e intervenções clínicas e cirúrgicas aos quais será submetido, incluindo o risco de esterilidade, e que qualquer procedimento só será executado com o consentimento prévio.

A resolução proíbe ainda a realização de procedimentos cirúrgicos e hormonais em pessoas com diagnóstico de transtornos mentais que os contraindiquem, como transtornos psicóticos graves, transtornos de personalidade graves, retardo mental e transtornos globais do desenvolvimento graves.

Hormonioterapia

A nova resolução proíbe o uso de procedimentos de hormonioterapia para bloqueio hormonal em crianças ou adolescentes transgêneros que não atingiram a puberdade.

O procedimento será administrado apenas depois de avaliação da equipe multidisciplinar ou quando a criança está entrando na puberdade, período que pode variar de 8 a 13 anos, no caso de pessoas com sexo biológico feminino, e de 9 a 14 anos, no caso de pacientes com sexo biológico masculino.

A norma também estabelece que o envolvimento dos pais, familiares, responsável legal ou instituições de acolhimento e educacionais é fundamental na tomada de qualquer decisão do acompanhamento que envolva a criança pré-púbere, respeitando os preceitos éticos e específicos de cada área profissional envolvida.

Nesses casos, após a avaliação, os pacientes começam a receber uma substância que inibe o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários com os quais a criança e adolescente não se identifica, como mama, menstruação, barba ou voz grossa.

Já no uso de hormonioterapia cruzada, quando, além do bloqueio há reposição hormonal, esta será ministrada apenas a partir dos 16 anos, em caráter experimental.

A partir dos 18 anos, a aplicação do procedimento vai depender da prescrição especializada por médico endocrinologista, ginecologista ou urologista.

Na portaria, o CFM também reconhece expressões identitárias, como homens e mulheres transexuais, travestis e outras relacionadas à diversidade de gênero.

Afirmação sexual

Na avaliação do relator da resolução no CFM, o psiquiatra Leonardo Luz, a inovação é trazer para o centro do debate a despatologização da transexualidade, com adoção da nomenclatura mundial para tratar da questão.

Entre os termos atualizados estão o de “incongruência de gênero”, entendido como a não paridade entre a identidade de gênero e o sexo ao nascimento, e o que classifica o procedimento hormonal e/ou cirúrgico como de “afirmação sexual”, e não mais de redesignação sexual.

“O conselho adota a nomenclatura mundial de incongruência de gênero e avança na assistência desde a infância até a vida adulta e tenta estimular que novos profissionais busquem capacitações, fomento de ensino por meio de programas de residência médica para que a gente possa ter mais centros para pessoas que precisam desse tipo de assistência”, disse.

Fonte: Agência Brasil

Teixeira registra 65 novos casos nas últimas 24 horas: São 4981

Teixeira de Freitas: Nesta data, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas informa que houve o registro de 65 novos casos positivados. Ao todo,

Em nota, o Grupo de Caio e Molar informa que o pré-candidato Caio

Teixeira de Freitas: O grupo dos pré-candidatos Caio Checon e Jhonatan Molar publicou em suas redes sociais, uma nota informando que o

Teixeira registra 4916 casos de Covid-19: Mais uma morte registrada e

Teixeira de Freitas: Nesta data, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas lamenta mais um óbito registrado e informa que houve registro de 17

INSS atualiza para 351 peritos médicos que voltaram ao trabalho

Ao todo, 486 eram aguardados nas agências da Previdência Social A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o Instituto Nacional do

Pandemia reduz em um décimo renda mundial obtida com trabalho

Informação está no 6º relatório da OIT sobre efeitos da covid-19 A renda mundial obtida com o trabalho caiu cerca de 10,7% - ou US$ 3,5

Teixeira chega a 4899 casos de Covid-19 com 79 mortes e 32 pessoas

Teixeira de Freitas: Nesta data, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas informa que houve o registro de 51 novos casos positivados de

Vídeo: Com câncer ex vereador de Itamaraju apela por ajuda ao

Itamaraju: Com câncer e sem condições de bancar o tratamento, o ex vereador de Itamaraju, Gilberto Vieira, gravou um vídeo onde apela ao

Prazo para recadastramento do cartão SUS é prorrogado

O prazo para realização do recadastramento do cartão SUS foi prorrogado mais uma vez em Salvador. Agora, os beneficiários que ainda não fizeram

Bahia registra 693 novos casos de Covid-19 e 48 mortes em 24h

São 6.313 óbitos desde março A Bahia registrou 693 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,2%) e 48 óbitos pela doença nas últimas 24h,

Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax

Mais de 170 países já aderiram ao programa de vacinas contra covid-19 Após tratativas com a Aliança GAVI, o governo brasileiro confirmou a

Nossos Apoiadores: