O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta sexta-feira, 19, que vai substituir o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, pelo general Joaquim Silva e Luna. O anúncio acontece um dia depois de Jair Bolsonaro fazer críticas à gestão da Petrobras e às sucessivas altas no preço dos combustíveis.

"O governo decidiu indicar o senhor Joaquim Silva e Luna para cumprir uma nova missão, como conselheiro de administração e presidente da Petrobras, após o encerramento do ciclo, superior a dois anos, do atual presidente, senhor Roberto Castello Branco", afirma a postagem de Bolsonaro, com cabeçalho atribuído ao Ministério de Minas e Energia.

Bolsonaro afirmou que o último reajuste de preço da Petrobras foi “fora da curva”. Após as críticas de Bolsonaro à gestão da Petrobras, o principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, caiu 0,64% nesta sexta, puxado pelo recuo de mais de 6% nas ações preferenciais e de 7,5% nas ações ordinárias da Petrobras.

General da reserva do Exército, Joaquim Silva e Luna foi o primeiro militar a exercer o cargo de ministro da Defesa, no governo do ex-presidente Michel Temer. Em 2019 assumiu a presidência da usina binacional de Itaipu.

Repercussão negativa

Nas redes sociais, muitas foram as manifestações contrárias quanto a nomeação de Silva e Luna. Ex-secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Spencer Uebel, lamentou a nomeação e associou a postura do Governo Federal com a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff.

"Dia muito triste para o Brasil. Roberto Castello Branco, Presidente da Petrobras, será substituído por estar fazendo o trabalho certo: blindar uma empresa Estatal contra o uso político, contra o populismo [...] Nunca o governo Bolsonaro foi tão parecido com o Governo Dilma como hoje. Nesse momento, Guido Mantega faria absolutamente o mesmo que Paulo Guedes está fazendo. Essa similaridade deve arrepiar qualquer cidadão de bem", escreveu em seu perfil nas redes.

Outro ex-integrante do governo Bolsonaro, o empresário e ex-secretário de Desestatização, Salim Mattar, exaltou o trabalho que vinha sendo desempenhado por Roberto Castello Branco a frente da Petrobras ao criticar a decisão.

"Lastimável a decisão do governo de tirar Roberto Castello Branco do comando da Petrobras. Roberto é um profissional extremamente qualificado que tirou a empresa literalmente do fundo do poço após o maior escândalo de corrupção do planeta. Em seu lugar será nomeado mais um militar", disse Mattar.

Um dos fundadores do partido Novo e presidente da sigla até julho de 2017, João Amoedo disse não estar surpreso com a postura adotada pelo presidente da República e completou dizendo que "surpreendente é que ainda existam liberais que não sejam oposição a este governo".

Fonte: Atarde

Saiba o que poderá funcionar após novas medidas de restrições na

Com exceção das atividades relacionadas à saúde pública, alimentação e segurança, toda parte comercial ficará suspensa em toda a Bahia

Com crescimento da Covid, Bahia terá lockdown neste fim de semana

A Bahia terá restrição total das atividades não essenciais a partir das 20h de sexta-feira, 26, até as 5h de segunda-feira, 1º, para conter o

Prefeitura de Caravelas conclui obras de infraestrutura em Barra de

Caravelas: São obras de pavimentação e instalação de guias (meio-fio) na Praça Ary Leite, Travessa Moacir Siquara e nas ruas Projetada 11,

João Roma e Onyx Lorenzoni tomam posse como novos ministros

Solenidade no Planalto marcou troca na equipe de Jair Bolsonaro O presidente Jair Bolsonaro deu posse a dois novos ministros no final da tarde

Intenção de Consumo das Famílias cai 0,6% em fevereiro

Em relação a fevereiro de 2020, queda é de 25,3%, diz a CNC A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medida pela Confederação

Caixa amplia para R$ 12 bilhões a oferta de crédito agrícola

Banco anunciou abertura de 21 agências especializadas em agronegócio A Caixa Econômica Federal ampliou para R$ 12 bilhões o volume de

Veja a lista atualizada de cidades baianas com toque de recolher

A circulação de pessoas nas ruas e o funcionamento de serviços não essenciais passam a ficar restritos em 381 cidades baianas. O decreto nº

Câmara mantém prisão de Daniel Silveira

Votação ficou em 364 a 130 pela manutenção da decisão do STF A Câmara dos Deputados manteve, por 364 votos a favor, 130 contra e 3

Prefeitura de Caravelas e Banco do Nordeste se reúnem buscando meios

Caravelas: A reunião aconteceu nesta quinta-feira (18), no gabinete do Prefeito de Caravelas, Silvio Ramalho, com presença de representantes do

Toque de recolher anunciado por Rui Costa valerá para 343 cidades

O toque de recolher anunciado pelo governador Rui Costa na noite de terça-feira (16) valerá para 343 cidades da Bahia, incluindo as oito que

Nossos Apoiadores: