O Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou nesta quarta-feira, 12, que o motorista profissional condenado por homicídio culposo pode ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa e ser impedido temporariamente de dirigir. Por unanimidade, o plenário entendeu que a medida não ofende o direito constitucional ao trabalho.

A pena de suspensão da carteira de habilitação está prevista no Artigo 302 do Código Brasileiro de Trânsito. Pelo dispositivo, o homicídio culposo cometido na direção de um veículo é punido com pena de detenção de dois a quatro anos, além da suspensão para dirigir.

Apesar de a suspensão estar prevista na norma desde 1997, a defesa de um motorista de ônibus que atropelou e matou um motociclista em Barbacena (MG), em 2004, alegou na Justiça de Minas que a pena não poderia ser aplicada a ele por inviabilizar o seu sustento como motorista profissional. Ao analisar o caso, a Justiça de Minas autorizou o motorista a dirigir. O Ministério Público resolveu recorrer ao Supremo.

Na sessão desta quarta, por unanimidade, os ministros seguiram voto proferido pelo relator, ministro Luís Roberto Barroso, e entenderam que o direito constitucional ao trabalho não é absoluto e a medida de suspensão da habilitação é uma forma de individualizar a pena para punir adequadamente cada crime cometido.

"O Brasil é um dos recordistas mundiais de acidentes de trânsito, embora tenha havido uma paulatina redução nos últimos anos. A pessoa fica impedida de dirigir, mas não de trabalhar", disse Barroso.

Seguiram o voto do relator os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e o presidente Dias Toffoli.

Ao final da sessão, Toffoli disse que o julgamento é dos mais importantes realizados pela Corte.

"É um caso que pode parecer do ponto de vista jurídico simples, mas do ponto de vista da sua relevância e importância, é um dos casos mais importantes que nós julgamos nos últimos tempos", disse.

Fonte: Atarde

Eunápolis: Novo decreto libera bares, boates e música ao vivo

Eunápolis: Com índices de contaminação por coronavírus e ocupação de leitos hospitalares em queda, a Prefeitura de Eunápolis vem

Câmara aprova auxílio emergencial para trabalhadores do esporte

O projeto de lei prevê o crédito de três parcelas no valor de R$ 600 e segue para sanção presidencial A Câmara dos Deputados aprovou, nesta

INSS vai aumentar capacidade de atendimento da Central 135

Atendimento pelo canal aumentará 30% O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informa que contratará mais uma central de atendimento para

Caixa paga R$ 2,6 bilhões de auxílio a 4 milhões de beneficiários

A medida vale para as pessoas nascidas em agosto, referente ao Ciclo 2 A Caixa realiza hoje (23) o pagamento de R$ 2,6 bilhões do auxílio

Funcionários dos Correios acatam decisão da Justiça e decretam fim

Os sindicatos que representam os funcionários dos Correios decidiram acatar a decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e determinaram o fim

Ex-prefeito de Mucuri será acionado por suspeita de fraudes de R$ 1

Mucuri: O Ministério Público o Estado (MP-BA) deve abrir inquérito contra o ex-prefeito de Mucuri, Paulo Alexandre Matos Griffo, após o

Vereador Arnaldinho confirma em vídeo que não será candidato a

Teixeira de Freitas: O vereador Arnaldinho (PDT), publicou um vídeo recentemente nas suas redes sociais, confirmando a sua não candidatura ao

MP que recria o Ministério das Comunicações é aprovado

Texto será analisado pelos senadores A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (21) a Medida Provisória 980/20, que recria o

Fim da greve nos Correios é determinada pelo TST

Trabalhadores devem retornar ao trabalho amanhã O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu determinar o fim da greve dos funcionários dos

Barroso defende trabalho da imprensa no combate à desinformação

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, disse que o país e o mundo nunca precisaram tanto da imprensa

Nossos Apoiadores: