O projeto faz parte de uma ação do Ministério da Educação em parceria com os Institutos Federais de Educação Profissional

Institutos federais vinculados ao Ministério da Educação (MEC) vão oferecer cerca de 5,4 mil vagas em cursos de formação profissional para mulheres em situação de vulnerabilidade social. As aulas serão ministradas nos próprios institutos, de acordo com as necessidades educacionais e econômicas de cada região. De início, quatro estados brasileiros de três regiões do país vão ser contemplados: Amapá e Rondônia (Norte), Maranhão (Nordeste) e Minas Gerais (Sudeste). A expectativa do MEC é expandir os cursos para outras regiões do Brasil.

A previsão de início das aulas é para o mês de março, finalizando até a primeira quinzena de maio. As formações fazem parte do Programa Nacional Mulheres Mil, que desde 2011, ano de sua instituição, tem resultados positivos gerados por uma iniciativa piloto criada em 2007 pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC).

O programa objetiva promover a formação profissional e tecnológica, atuando para garantir o acesso à educação a mulheres em vulnerabilidade, de acordo com as necessidades educacionais e econômicas de cada comunidade.

Lista de cursos

No Instituto Federal do Amapá (IFAP), serão disponibilizadas 520 vagas para mulheres ribeirinhas, negras, quilombolas e indígenas. A instituição também planeja, a médio prazo, promover cursos de:

- Microempreendedora individual;

- Operadora de resíduos sólidos;

- Promotora de vendas;

- Operadora de máquinas e resíduos agrícolas.

No Instituto Federal de Rondônia (IFRO) serão oferecidas 600 vagas para os cursos de:

- Cuidadora infantil;

- Cuidadora de idosos;

- Padeira;

- Esteticista facial;

- Maquiadora;

- Operadora de processamento de pescado.

Já o Instituto Federal do Sul de Minas vai disponibilizar 1.800 vagas para cursos de:

- Copeira;

- Costureira;

- Cuidadora de idosos;

- Depiladora;

- Garçonete;

- Informática.

No Maranhão, o IFMA está com 2.490 vagas para os cursos de:

- Auxiliar administrativo;

- Operadora de pescado;

 - Balconista de farmácia;

- Dentre outras opções.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil


Teixeira: Secretaria de Educação entregará cestas básicas para

Teixeira de Freitas: Por conta da suspensão das aulas como forma de evitar a proliferação do Coronavírus (Covid-19), a Secretaria de Educação

Prefeitura de Teixeira destaca Dia Internacional do Livro Infantil

Teixeira de Freitas: Hoje (2 de abril) é dia Internacional do Livro Infantil e esta data é destinada ao incentivo e conscientização da

Pesquisa: Coronavírus deve infectar 1,1 milhão de baianos até maio

Bahia: Pesquisadores da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) projetaram que o coronavírus deve infectar 1,1 milhão de baianos até

Teixeira de Freitas recebe doação de álcool gel

Teixeira de Freitas: Professores da Faculdade Pitágoras Teixeira de Freitas produzem e doam 50 quilos de álcool gel para o município de Teixeira

Superação: conheça Levi, o psicólogo tetraplégico que

Um grave acidente tirou sua alegria de viver, mas a faculdade trouxe de volta o sentido da vida Algumas situações na vida são valiosos

Trabalho home office é medida preventiva contra o coronavírus

Órgãos de saúde recomendam que trabalhadores façam tarefas em casa Diante da pandemia do coronavírus, Covid-19, muitas pessoas começaram a

A escola CEO – Centro Educacional Onipotente implanta sistema de

Teixeira de Freitas: Em um mundo cada vez mais preocupado com a sustentabilidade e a preservação da natureza, evitar a poluição, economizar

Pandemia, epidemia e endemia: entenda a diferença

A OMS classificou o coronavírus (covid-19) como pandemia Até ontem (11), 118 mil casos do coronavírus, o covid-19, foram confirmados em 114

Top 10: confira as universidades brasileiras com mais mulheres na

Os dados foram extraídos a partir de análise holandesa É importante conhecer as universidades que incentivam e apoiam as mulheres na Ciência. Em

Governo defende que União participe com menos de 20% no Fundeb

Proposta da Câmara para novo fundo da educação básica prevê 20%. 'A gente precisa ir para a mesa de negociação', afirma secretário do Tesouro

Nossos Apoiadores: