O projeto faz parte de uma ação do Ministério da Educação em parceria com os Institutos Federais de Educação Profissional

Institutos federais vinculados ao Ministério da Educação (MEC) vão oferecer cerca de 5,4 mil vagas em cursos de formação profissional para mulheres em situação de vulnerabilidade social. As aulas serão ministradas nos próprios institutos, de acordo com as necessidades educacionais e econômicas de cada região. De início, quatro estados brasileiros de três regiões do país vão ser contemplados: Amapá e Rondônia (Norte), Maranhão (Nordeste) e Minas Gerais (Sudeste). A expectativa do MEC é expandir os cursos para outras regiões do Brasil.

A previsão de início das aulas é para o mês de março, finalizando até a primeira quinzena de maio. As formações fazem parte do Programa Nacional Mulheres Mil, que desde 2011, ano de sua instituição, tem resultados positivos gerados por uma iniciativa piloto criada em 2007 pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC).

O programa objetiva promover a formação profissional e tecnológica, atuando para garantir o acesso à educação a mulheres em vulnerabilidade, de acordo com as necessidades educacionais e econômicas de cada comunidade.

Lista de cursos

No Instituto Federal do Amapá (IFAP), serão disponibilizadas 520 vagas para mulheres ribeirinhas, negras, quilombolas e indígenas. A instituição também planeja, a médio prazo, promover cursos de:

- Microempreendedora individual;

- Operadora de resíduos sólidos;

- Promotora de vendas;

- Operadora de máquinas e resíduos agrícolas.

No Instituto Federal de Rondônia (IFRO) serão oferecidas 600 vagas para os cursos de:

- Cuidadora infantil;

- Cuidadora de idosos;

- Padeira;

- Esteticista facial;

- Maquiadora;

- Operadora de processamento de pescado.

Já o Instituto Federal do Sul de Minas vai disponibilizar 1.800 vagas para cursos de:

- Copeira;

- Costureira;

- Cuidadora de idosos;

- Depiladora;

- Garçonete;

- Informática.

No Maranhão, o IFMA está com 2.490 vagas para os cursos de:

- Auxiliar administrativo;

- Operadora de pescado;

 - Balconista de farmácia;

- Dentre outras opções.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Conheça Ana Carla Carlos, estudante aprovada em seis universidades

Para dar continuidade nos estudos, Ana Carla lançou uma campanha para arrecadar recursos Ser agente de transformação é o sonho da estudante

Após sofrer acidente na adolescência, jovem decide fazer enfermagem

Aos 23 anos, Victor Ramos atua como técnico em enfermagem em um posto de saúde A maioria das pessoas sempre questiona o porquê de passarem por

Covid-19: biblioteca da CAPES contribui para pesquisas sobre o vírus

O acervo disponibilizado pela biblioteca é gratuito Diversos pesquisadores de pós-graduação, inclusive aqueles que se dedicam aos estudos sobre

MEC define protocolo de segurança para volta às aulas

Cronograma das atividades deve ser orientado pelo governo local O Ministério da Educação (MEC) definiu um protocolo de biossegurança para a

Casa da Cultura irá promover Festival Cultural “Dedicasa tem

As mídias digitais tem sido fundamentais na disseminação da cultura durante este período de pandemia. A Casa da Cultura, órgão ligado à

SEC- BA e APLB dialogam sobre protocolos de volta às aulas

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) promoveu, nesta terça-feira (30), uma reunião virtual com dirigentes da SEC e representantes da APLB

Ministro da Educação deixa o governo após cinco dias no cargo

Antes mesmo de tomar posse, o ministro da Educação, Carlos Decotelli, deixou o cargo após o presidente Jair Bolsonaro ter aceitado seu pedido de

O estudo que estima em 36 as civilizações extraterrestres

Os cientistas do estudo tentaram determinar quantas civilizações poderiam contatar os humanos Quantas civilizações extraterrestres poderiam

Análise aponta cópia em dissertação do ministro da Educação

Além de não ter tido a tese de doutorado aprovada, há sinais de plágio no trabalho do mestrado, apresentado em 2008 para a FGV Rio de

Covid: “4º ano do ensino médio” pode ser votado pela Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai pautar para terça-feira (30), a medida provisória 934 sobre o ensino escolar durante a

Nossos Apoiadores: