A mudança de crédito é uma modalidade que deve ser feita somente quando o novo financiamento é mais vantajoso que o anterior. Isso porque, quando se resolve refinanciar um divida é porque a anterior estava em um valor muito acima do que lhe foi programado ou porque por falta de pagamento, o cliente se encontra endividado.

O financiamento é a modalidade de crédito feita quando o cliente deseja parcelar um valor alto de mercado, assim ele escolhe a condição que melhor se encaixa no seu bolso. Porém, na maioria dos casos as taxas são pós-fixadas, isso quer dizer que os juros irão variar conforme os valores econômicos da instituição bancária.

Assim, dependendo da situação econômica do país ou do banco escolhido, os juros podem acabar ficando muito alto e a parcela mensal ficar inviável para o seu orçamento. São nesses casos que o refinanciamento entra em ação, e o cliente vai a procura de um novo banco para renegociar sua dívida, levando suas condições de pagamento.

O processo de refinanciamento pode ser feito para outra empresa ou para a mesma, caso você não mude de instituição o processo tende a ser mais fácil e ágil.

O que é refinanciamento de imóvel?

Apesar do nome sugerir que o refinanciamento de imóvel seja uma forma de financiar imóvel, não é. Essa modalidade é uma forma de colocar o seu imóvel próprio em garantia de uma dívida. Caso você venha a não pagar as prestações o seu imóvel fica na posse do banco, até que a dívida seja paga. Essa é, atualmente, a modalidade de crédito mais vantajosa no mercado.
Uma vez que a chance de perder dinheiro é muito baixa, fazendo com que as taxas sejam menores também. O juros mensal desse empréstimo fica me torno de 1,2% ao mês e as taxas médias em 4% mensais.
Com o imóvel refinanciado, a instituição bancária permite ao cliente pagar o empréstimo em até 20 anos, uma das demandas mais longas do mercado atualmente. Caso você faça um empréstimo pessoal, por exemplo, o tempo para quitação da dívida é de 4 anos.

É comum que uma pessoa que tenha débitos negativados consiga fazer um refinanciamento de imóvel, já que a garantia de pagamento é maior. Assim, como qualquer linha de crédito é preciso que o cliente apresente uma série de documentos para comprovação de propriedade da casa. Entre os documentos estão CPF, RG, comprovante de renda, certidão negativa de tributos imobiliários e IPTU e certidão de matrícula.

O que é refinanciamento de veículos ?

Assim como o de imóvel, o refinanciamento de veiculo é uma modalidade crédito que o seu bem (veículo), é colocado como garantia para o refinanciamento ou empréstimo de dinheiro. Caso você venha a ter inadimplências com a dívida, o seu veículo é tomado pela instituição financeira, ficando na posse dela até que o valor seja pago.

Pelo veículo ter um valor menor de mercado, essa modalidade de crédito costuma liberar o pagamento total da dívida em até 48 meses, garantindo ao proprietário 70% do valor do seu veículo.
Para conseguir essa modalidade, o veículo colocado em garantia precisa estar no nome quem pagará o empréstimo, caso o seu veículo seja muito antigo, a chance de conseguir um refinanciamento de veículo é menor do que um modelo mais moderno.

Para garantir o processo claro e correto, são pedidos os seguintes documento: RG e CPF, CNH (Carteira Nacional de Habilitação), comprovante de renda, certificado de registro do veículo (CRV) e o certificado de registro e licenciamento do veículo (CRLV). Para conseguir fazer a venda de um veículo financiado é preciso que o seu credor, que tem a posse do carro temporária, aceitar proposta. É um situação rara, mas se bem negociado é possível conseguir. Com essas duas formas de quitação, é uma ótima forma de começar o ano bem e sem nenhuma dívida!


Teixeirão 25 Anos
Policia
Nossos Apoiadores: